Sobre acessibilidade

Serviços

02/05/2019 - 15:30

 

Servidores do Programa de Assistência Domiciliar (AssistLar), bem como de outros setores, participaram, na última terça-feira (30), de uma capacitação sobre tecnologia em curativos. A iniciativa faz parte de uma programação idealizada pela Gerência do AssistLar, que busca trazer novos conhecimentos à equipe, para proporcionar melhor atendimento aos segurados.

A palestra da enfermeira Janaína Menezes, assessora técnica de uma empresa de materiais hospitalares, abordou os benefícios da técnica de pressão negativa para curativos, que ajuda na recuperação mais rápida das lesões e diminui os riscos de infecção e cirurgias extras. “É um tratamento que usa um sistema de pressão a vácuo, subatmosférica, exercida no leito da lesão, que proporciona mais vascularização e cicatrização mais acelerada que os curativos tradicionais. É uma tecnologia de ponta nessa área”, explicou a profissional.

Dineia Oliveira, técnica de Enfermagem do AssistLar, considerou positivo adquirir o novo conhecimento. “Eu ainda não sabia sobre essa tecnologia. Acho que é algo que pode melhorar muito a qualidade de vida dos pacientes em assistência domiciliar, na redução da dor, na possibilidade de se deitarem confortavelmente, para aqueles que têm lesões nas costas. Melhoras nas feridas possibilitam melhoras no tratamento como um todo”, opinou.

Além da equipe do AssistLar, outros servidores foram convidados para participar do evento. Um deles foi o enfermeiro e gerente de Regulação em Saúde Moisés Vaz, que achou importante aprender sobre uma tecnologia nova. “É de grande valia para nós, profissionais da saúde, conhecer uma técnica que pode reduzir o tempo de tratamento de uma ferida. Isso é um ganho para o paciente”, opinou.

Rebeca Gomes, gerente do AssistLar, conta que o Iasep está se informando sobre a tecnologia e avaliando a possibilidade de oferecê-la aos segurados atendidos pelo programa AssistLar. “É uma técnica que está dando certo nos hospitais, então achamos que pode vir beneficiar nossos segurados futuramente. Por isso, estamos estudando a viabilidade, avaliando o custo-benefício”, pontuou.

A capacitação em curativos marcou o início de uma série de treinamentos que a equipe do AssistLar ainda deve receber. “No nosso próximo encontro, vamos abordar a oxigenoterapia, que é oferecida na assistência domiciliar”, adiantou Rebeca.

AssistLar – O Programa de Assistência Domiciliar é oferecido ao segurado do Iasep que, comprovadamente, não tenha condições clínico-funcionais de receber atendimento ambulatorial. Após uma avaliação pela equipe do AssistLar, o segurado pode ser atendido em seu próprio domicílio, com serviços de caráter básico em Fisioterapia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Nutrição, Psicoterapia, curativos, ambulância e oxigenoterapia.

Atualmente, o Iasep tem 454 pessoas cadastradas no programa, que atende os municípios de Belém, Ananindeua e Marituba. Para saber mais sobre o AssistLar, clique aqui.

 

Texto e fotos: Ádria Azevedo (Núcleo de Comunicação/Iasep)