Sobre acessibilidade

Serviços

29/09/2019 - 12:45

 

Há três anos, o aposentado José Nascimento foi diagnosticado com arteriosclerose, uma doença cardiovascular. Desde então, já realizou alguns procedimentos para tratar o problema, tudo por meio do plano oferecido pelo Iasep (Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará).

Milhões de casos como o de José acontecem no mundo todo. As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no planeta. Por isso, foi criado o Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro, com o objetivo de alertar sobre a importância de cuidar desse órgão vital.

De acordo com o Ministério da Saúde, por ano, 300 mil brasileiros sofrem infarto agudo do miocárdio, sendo 30% dos casos fatais. Especialistas afirmam que o diagnóstico precoce dos problemas do coração ajuda muito no tratamento e controle das doenças, que podem se agravar com o passar do tempo.

Sintomas – Simone Maranhão, auditora médica do Iasep, fala sobre os principais sintomas que podem ser sinal de alerta para consultar um cardiologista com urgência. “Dor de cabeça, formigamento no braço, cansaço fácil, falta de ar, palpitações e dor no peito podem indicar doenças cardiovasculares, que podem levar a complicações mais graves como um infarto ou AVC”, explica. Existem fatores de risco que levam a essas doenças, como hipertensão, diabetes, obesidade, sedentarismo, tabagismo, estresse, histórico familiar e problemas na tireoide.

Prevenção – De acordo com a Organização Mundial da Saúde, fazer atividades físicas e manter uma alimentação adequada são comportamentos que ajudam a combater as doenças mais comuns que afetam o coração. “Alimentação e atividade física são fundamentais. Deve-se evitar gordura, fritura e alimentos muito condimentados. A atividade física precisa ser avaliada por um profissional para saber qual exercício seria mais adequado ao paciente e, assim, evitar outras complicações”, reforça Simone.

Aos 73 anos, José Nascimento faz tratamento para o controle da arteriosclerose e também da hipertensão. Além de remédios, dieta e acompanhamento médico, ele precisa fazer atividade física pelo menos cinco vezes por semana. “Hoje eu preciso fazer uma dieta rígida. Nem sempre consigo, mas procuro obedecer às regras. E faço quase uma hora de caminhada por dia, e ando muito de bicicleta também”, relata.

José é segurado do Iasep há quatro anos e conta como o instituto tem ajudado em seus tratamentos. “Sempre fui muito bem assistido pelo Iasep. Precisei fazer cirurgia de catarata das duas vistas. De um lado eu estava completamente cego, agora já enxergo melhor. Já fiz três vezes cateterismo e angioplastia, além de outros procedimentos em que fui bem atendido, graças a Deus”, afirma.

Cobertura – O Iasep oferece diversos serviços para os pacientes que têm problemas ligados ao coração. Além disso, disponibiliza especialidades e exames específicos, que podem servir na hora da prevenção, como orientação nutricional. O instituto ainda proporciona, dependendo da condição, a possibilidade de ampliação das cotas de exames e consultas, por meio do Programa de Procedimentos Adicionais, que oferece o  benefício a quem tem doenças crônicas, como José Nascimento. Saiba mais sobre o programa aqui.

 

Texto: Thâmara Magalhães, sob supervisão de Ádria Azevedo

Arte: Bruno Vito